pt +55 (48) 3039 1404 contato@apino.com.br

Síndrome de Burnout: como evitar o esgotamento de seus funcionários?

Síndrome de Burnout: como evitar o esgotamento de seus funcionários?
Avalie este post!

Você já ouviu falar nessa espécie de “bomba-relógio” que é a Síndrome de Burnout? Ela se caracteriza por um estado de esgotamento extremo, ao mesmo tempo físico e psicológico, que pode ser causado por diversos fatores no ambiente de trabalho.

A rotina estressante típica de certos profissionais, como bombeiros, policiais e médicos em prontos-socorros, por exemplo, é altamente favorável ao surgimento desse tipo de problema.

Mas a Síndrome de Burnout também está presente em escritórios, escolas e empresas, nas mais variadas áreas de atuação. Ela surge quando há um descompasso entre a tarefa exigida e as condições para realizá-la, ou seja, o funcionário sente que não terá tempo para fazer tudo que foi demandado ou que a meta estabelecida para um determinado projeto é simplesmente inalcançável.

A consequência imediata disso é um sentimento de impotência — uma desilusão que afeta justamente as pessoas mais comprometidas com o trabalho. Elas se sentem culpadas e desmotivadas, com desdobramentos que comprometem, até mesmo, a vida pessoal.

Como identificar a Síndrome de Burnout

Quem sofre da Síndrome de Burnout adota, de modo geral, uma atitude crítica e fatalista em relação ao trabalho. Além disso, essa postura passa a ser apenas destrutiva, ao invés de colaborar para melhorar o desempenho e as relações profissionais. É comum que a pessoa passe a se ausentar, quase que “fugindo” de suas tarefas.

Falta de energia, dores de cabeça e sensação de cansaço constante costumam fazer parte dos relatos desses funcionários, além de uma perda de sentido naquilo que fazem: é como se o trabalho repentinamente perdesse a razão de ser. Ao lado disso, a própria pessoa pode questionar sua relevância ou sua competência, acreditando que seu esforço não faz mais diferença para os resultados e para o dia a dia da organização.

Desarmando a bomba antes que seja tarde: dicas para evitar o Burnout

Por mais que seja difícil lidar com a questão, há ações preventivas que podem combater o esgotamento no local de trabalho. Se não houver como eliminar todos os fatores de estresse, ao menos será possível oferecer um ambiente menos hostil, em que os funcionários se sintam acolhidos e ouvidos. Veja, a seguir, dicas para combater o Burnout:

Estabeleça um senso de propósito nos colaboradores

O mais importante é incutir, nas pessoas, um senso de propósito permanente, ou seja: elas precisam ter o perfil correto para a função escolhida e, principalmente, devem saber que fazem parte de algo maior, mas que sua contribuição é relevante do ponto de vista individual. Assim, não se trata de ser apenas parte de uma engrenagem.

Elimine tarefas e rotinas inúteis

Nada pode ser mais desmotivador do que ser obrigado a realizar trabalhos repetitivos e desnecessários. É importante refletir sobre os diversos processos da organização, eliminando o gasto de energia mental e física dos funcionários, criando um ambiente mais saudável e produtivo.

Recompense aqueles que se esforçam

Adotar mecanismos de recompensa pelo esforço empreendido em projetos importantes é um ótimo meio de ganhar a simpatia dos funcionários, aumentando sua autoestima e mostrando a eles que a empresa realmente se importa. Horários de trabalho flexíveis, folgas extras e viagens de incentivo bem planejadas transmitem a mensagem de que a dedicação dessas pessoas não foi em vão.

A Síndrome de Burnout é responsável por uma série de problemas, como afastamento do trabalho, desentendimentos entre a equipe, fuga de talentos e descomprometimento com o cumprimento de prazos e metas. Agir preventivamente, portanto, é sempre o melhor caminho a seguir.

Esse texto foi útil? Então, assine a nossa newsletter e receba outros artigos exclusivos como este!

Inscreva-se

Viagens de incentivo

Viagens para eventos